• Diamantino, 20/10/2018
  • Dólar: R$
  • Euro: R$
  • Fonte Yahoo Exchange
CHUMBO GROSSO

Edilson anuncia disputa acreditando na vitória 1188


Fotografia: Reprodução Câmara municipal

A eleição da mesa diretora da câmara municipal de Diamantino que acontecerá no mês de setembro está tendo desdobramentos incríveis.

Até então haviam dois pretensos pré-candidatos aonde acreditavam ser uma disputa acirrada entre oposição e situação envolvendo os nomes dos vereadores Giripoca (PSD) e Ranielli Lima (PDT) respectivamente.


Nos bastidores as informações de que o PDT diamantinense dorme em sono profundo e mesmo possuindo três vereadores eleitos, deve “comer barriga” isso porque Ranielli Lima ao que parece cansou de buscar apoio do prefeito Eduardo Capistrano, para que ajudasse na disputa podendo eleger o vereador do mesmo partido garantindo em tese tranquilidade para os dois últimos anos da gestão.


Diante das negativas de Eduardo e do seu grupo político em ajudar Ranielli o vereador do PDT não viu outra alternativa no momento a não ser afastar do cenário deixando a oposição reinar a disputa, com isso Edilson Mota (PROS) que até o momento estava fiel a Ranieli anunciou ser candidato com isso passou a receber apoios.


Na briga por votos Ranieli esperava que o prefeito e seu grupo pudesse trazer o quinto voto visto que o vereador já possuía quatro votos certos necessitando apenas de um para consolidar seu projeto.

Com essas novas movimentações dois ferrenhos críticos da gestão deverão reinar na disputa pela presidência e depende agora do poderio de articulação de cada um dos parlamentares diamantinenses.


 

Vce-prefeito Claudimar Babacovi

Por outro lado, o vice-prefeito conseguiu seu intento, persuadiu o vereador Zé Bezerra (PDT) a manter candidatura em uma espécie de terceira via de última hora que funcionaria como o “homem da paz” desta forma atrapalhando Ranielli, conseguindo também dominar o comando da casa legislativa por completo visto que tem atuado como prefeito de fato mandando e desmandando em todas as secretarias em especial a de Obras aonde tudo passa pela tutela do vice-prefeito.


Caso isso realmente aconteça, Eduardo entrará para a história de Diamantino como único prefeito que não conseguiu “eleger” nenhum aliado de primeira hora para o comando do parlamento.


Para a oposição é comemorar pois com uma vitória tanto de Giripoca como de Edilson será um trunfo a ser usado nas composições de 2020 visto que Giripoca tem perfil mais populista já Edilson mais técnico bem detalhista, sabendo dar barrigadas quando necessário conhecendo muito bem os prazos regimentais da casa de leis.


Neste momento não vamos dizer quem está com quem, mas tem muitas conversações e não estranhe uma aliança de ambos os pré-candidatos que serviria como uma tapa na cara do grupo político da administração. “A política é arte de engolir sapos”.

Mais fotos

Veja também

SEGURANÇA Após atentados a juízes, advogados e visitantes vão passar por detector de metais em fóruns
5 DEPUTADOS Dono da maior bancada em 2014, PR é extinto na Assembleia Legislativa
8 MIL VOTOS Wagner Ramos credita fracasso nas urnas a delação de Silval e fraco desempenho de Taques
PSL “Campeão”, deputado eleito em MT nega surpresa com votação histórica
ELEIÇÕES 2018 Mauro Mendes vence em Nobres com 68,48%.
ELEITO Mauro Mendes teve em Diamantino 70,99% dos votos válidos
Publicidade

Copyright © 2013 - 2018 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados