Quinta-feira, 23 de maio de 2024
informe o texto

Notícias Geral

SEXTA-FEIRA 13

ONG de Mato Grosso suspende doações de gatos pretos por conta de rituais

De acordo com o protetor animal, Adriano Real, os gatos de rua são os mais vulneráveis em datas como essa.

Toda sexta-feira 13 costuma ser um dia divertido em que as pessoas assistem filmes de terror, usam fantasias para festas, ou contam histórias de horror com as luzes apagadas, antes de dormir. Mas existem aqueles que usam a data para a prática de rituais em que sacrificam ou torturam animais, como os gatos pretos.  

Carla Fahima, voluntária do Projeto Lunaar, dedicado a proteção e resgate animal, disse ao Mídiajur que durante esses períodos a associação não doa gatos com a pelagem toda preta ou toda branca. “Nós sempre esperamos passar a data, como uma forma de prevenir essas situações, já que, infelizmente, pode acontecer a ruindade humana” afirmou a voluntária.  

Dessa forma, se você possui uma ninhada de gatos e pretende doá-los, Carla recomenda que o tutor deixe para depois que essas datas passarem. Outro ponto é caso seja tutor de gatos pretos ou brancos, não os deixe ter acesso a rua, assim é possível evitar que os animais sejam vítimas dessas práticas.  
 

No passado, o gato preto era considerado um símbolo do azar devido a superstições equivocadas. Hoje em dia essa crença foi desmistificada, mas ainda há aqueles que continuam com o preconceito velado.  

“Essa é uma crença falsa, de que esses animais estão de alguma forma ligados a poderes ocultos devido a sua cor. Essa ignorância coletiva pode fazer com que os gatos pretos não sejam adotados e acabem abandonados ou mortos de maneira cruel” disse Adriano Real, um dos fundadores do Projeto Lunaar, de Cuiabá, que hoje atua como protetor animal em caráter individual.

 

Ao Mídiajur, Adriano falou que datas como as de hoje, do Halloween, ou de Finados, são preocupantes, visto que são períodos em que as pessoas realizam rituais de alguma crença ou religião utilizando os gatos pretos como sacrifícios e, para ele, os animais de rua são os que mais se prejudicam com isso, pois estão em uma vulnerabilidade muito maior.  

“Para os animais que vivem nas ruas, em colônias e estão acostumados e receberem comida de pessoas que se voluntariam ou simplesmente passam por eles, essa situação é grave, fazendo com que os gatos sejam presas fáceis, por se acostumarem com a presença humana” ressaltou Adriano.  

 
Sitevip Internet