Quinta-feira, 23 de maio de 2024
informe o texto

Notícias Polícia

ASSÉDIO POR WHATSAPP

Prints de mensagens mostram professor pedindo "nudes e videozinhos" a aluno

Profissional queria se aproveitar do fato de os alunos estarem com notas baixas nas disciplinas que ele leciona, para pedir "favores sexuais".

Prints mostram parte da conversa entre um aluno e um professor do Colégio Salesiano São Gonçalo, acusado de tentar abusar sexualmente de pelo menos quatro adolescentes, todos meninos. O profissional queria se aproveitar do fato de os alunos estarem com notas baixas nas disciplinas que ele leciona, para pedir "favores sexuais".

Como já divulgado pelo RepórterMT, vários boletins de ocorrência foram registrados na Polícia Civil sobre os supostos abusos. A unidade de ensino divulgou que está apurando o caso e está tomando as medidas.

Nas capturas de tela, é possível ver a conversa do professor com o aluno. O educador é quem chama o estudante, perguntando “cadê a moral”, cobrando por atenção. O aluno responde: “Tá aqui kkk. Minha velha pegou meu cel. Como você tá?”. Veja imagens ao fim da matéria.


 

O professor pergunta o que o aluno aprontou e emenda dizendo que estava cansado por conta da correção das provas no fim de semana. O estudante responde que foi tudo em decorrência das notas  e pergunta quanto ele tirou na prova.

“Foi malzão moço 3,5 de 8”, responde o professor. O aluno fica desacreditado com a resposta e rebate: “Mentira”. O profissional reitera: “Por que eu mentiria pra tu”.

No meio da conversa, o professor fala sobre “barganhar”. O aluno entende que se tratava de dinheiro, mas o educador retruca: “Kkkk não é bem quanto... É o que”.

O professor então manda uma mensagem, que foi apagada em seguida, mas a resposta do aluno dá a entender do que se trata. “Poxa aí é f*da pq gosto mulher nem vira e namoro tbm po. Eu pagaria se vc quisesse”, responde o aluno.

“Gosto de mulher po não julgando sabe prof. Mas se fosse dinheiro tenho bastante pra te dar”, continua o estudante. O professor rebate: “Nem uns nudes, uns vídeozinhos?”. O aluno retruca, dizendo que ‘não vira’. “Po te falei se for em ‘din’ eu pago pro c”.

O professor pede novamente: “Eu entendo... Eh que eu queria outras coisas mesmo” e emenda: “Gosto muito de Ti... E daí bateu umas curiosidades”.

No final, o aluno desconversou e disse que iria tomar banho.

Denúncia de mãe

Em áudio enviado ao site, uma das mães contou que o professor em questão queria se aproveitar do fato de os alunos estarem com notas baixas nas disciplinas que ele leciona, para pedir "favores sexuais".

Segundo o relato, o professor disse aos alunos que eles só não passariam de ano "se não quisessem". A mulher chega a dizer que o professor só passou a ser mais explícito nas interações com os estudantes, porque eles não estavam entendendo a linguagem cifrada.

“Eu achei que ele poderia estar sugerindo aulas particulares, mas quando ele foi abordar o ALUNO ele abordou falando que ele queria trocar notas por safadezas, que nós sabemos que é o ato sexual. Quando o ALUNO se negou, como os outros meninos também, ele disse que queria fotos ou vídeos, perguntou o que o ALUNO fazia no banheiro, se fazia coisas gostosas”, conta a mulher.

“O professor, sabendo da dificuldade que eles estavam em Matemática, tentou persuadi-los em troca de (“favores”) de cunho sexual ou de fotos, de vídeos pornográficos para poderem passar de ano, para poder mudar qualquer tipo de nota. Ele estava barganhando as notas das crianças agora neste fim de ano para se favorecer usando a instituição como bengala, usando as crianças como reféns”, completa.

 

 
Sitevip Internet