Sexta-feira, 24 de maio de 2024
informe o texto

Notícias Política

ELEIÇÕES DE 2022

Procuradoria Regional Eleitoral pede cassação de Moro por abuso de poder econômico em 2022

Senador e os dois suplentes são acusados também de uso indevido dos meios de comunicação, antecipação de gastos e 'caixa dois'

A Procuradoria Regional Eleitoral do Paraná emitiu um parecer favorável à cassação do senador Sergio Moro (União-PR) e de seus dois suplentes. Eles são acusados de abuso de poder econômico durante a pré-campanha eleitoral de 2022, além de uso indevido dos meios de comunicação, antecipação de gastos de campanha e "caixa dois". O senador afirmou que discorda do parecer e que "a improcedência acontecerá"

O pedido à Justiça Eleitoral foi feito pelo Partido Liberal (PL), que afirma que o uso dos recursos caracteriza pagamento de despesas de campanha em período pré-eleitoral, o que não é permitido pela lei das eleições. O principal questionamento envolve a contratação do escritório de advocacia do suplente dele para prestar assessoria jurídica, mesmo sem experiência em direito eleitoral.

 

No último dia 7, o senador prestou depoimento ao Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR).

 

"Todos os gastos que foram feitos tanto na campanha como no período anterior à campanha são todos gastos declarados e feitos segundo a lei pelos partidos políticos", acrescentou Moro, após depoimento ao TRE-PR.

 

O que diz o outro lado

R7 procurou a assessoria de Moro, que se pronunciou por meio de nota. Veja o texto na íntegra:

"Respeito, mas discordo do parecer, na medida em que considerou gastos fora do Paraná e aqueles indiferentes eleitorais (segurança, para não ser assassinado pelo PCC) como despesas pré-eleitorais. A boa notícia é que, dos 20 milhões inventados pelo PT e dos 6 milhões criados pelo Podemos, já reduzimos para 2 milhões. Seguiremos baixando ainda mais a conta no trabalho de convencimento dos juízes do TRE. A improcedência acontecerá”.

 

 
Sitevip Internet