Sexta-feira, 24 de maio de 2024
informe o texto

Notícias Cidades

NOVA ONDA

Mato Grosso confirma quase 6 mil casos e dez mortes por Covid-19 apenas em 2024

Os casos de Covid-19 (a doença causada pelo coronavírus) voltaram a aumentar em praticamente todo Mato Grosso. Segundo o painel da Secretaria de Estado de Saúde (SES), já são quase seis mil casos e dez mortes desde 1º de janeiro deste ano. A nova onda pode ser influenciada por uma nova cepa da ômicron.

Conforme o painel covid-19 da SES, os casos vinham se mantendo baixos até 4 de janeiro, quando os números de infecções confirmadas foram aumentando de forma exponencial a partir do primeiro final de semana do ano.

Mato Grossou levou pouco mais de sete meses em 2023, entre meados de maio e 31 de dezembro, para chegar aos mesmos 5.984 casos confirmados entre 1º e 31 de janeiro deste ano.

 

A maioria dos casos confirmados estão nas cidades de Lucas do Rio Verde (441), Sinop (392), Cuiabá (347), Tangará da Serra (317), Cáceres (294), Rondonópolis (252), Poconé (156), Matupá (138), Barra do Bugres (136) e Sorriso (133).

Por conta do tamanho da população, seis municípios já estão com alerta vermelho de alto risco para incidência, sendo União do Sul, Araguainha, Porto dos Gaúchos, Serra Nova Dourada, Luciara e Alto Boa Vista.

 

Cuiabá está com risco baixo de disseminação do vírus. Em Várzea Grande, onde o risco também é baixo, a prefeitura recomendou o uso de máscara em ambientes fechados e em unidades de saúde.

O aumento de casos de Covid-19 em Mato Grosso pode estar relacionado a nova subvariante da ômicron que, por sua vez, é uma variante do coronavírus. Trata-se da JN 2.5. O Estado foi o primeiro do país a registrar essa nova cepa.

Além do Brasil, a subvariante também já foi identificada no Canadá, França, Polônia, Espanha, Estados Unidos, Suécia e Reino Unido.

Em informativo epidemiológico da Covid-19, a SES recomendou aos municípios que façam a vacinação casa por casa, busca ativa dos que não se imunizaram, e ainda a ampliação dos pontos de vacinação.

“A vacinação em dia é a melhor forma de prevenir a Covid-19, suas formas graves e óbitos, principalmente nas populações mais vulneráveis. Por isso, é fundamental que quem está com alguma dose em atraso visite uma unidade de saúde para reforçar a proteção contra a doença. Também é importante iniciar e completar a vacinação das crianças, pois a infecção pelo vírus pode trazer riscos e sequelas", reforçou a SES em informativo epidemiológico.

 
Sitevip Internet