Terça-feira, 16 de abril de 2024
informe o texto

Notícias Cidades

ARTIGO

_O renascimento de um patrimônio histórico no Centro Oeste

Silvia Finguerut Coordenadora do projeto de revitalização de Diamantino Especialista em preservação do patrimônio e restauração de monumentos

25/03/2024 - 14:24

A história de uma cidade, sua arquitetura e respectivas funções públicas eprivadas contribuem para a formação de características que definem umperfil urbano. Além dos aspectos de singularidade de suas edificações, os elementos históricos e econômicos são aqueles que mais fortemente revelam a identidade local.
O ciclo do ouro eda mineração deu origem a diversas cidades, hoje consideradas patrimônios nacionais e mundiais como Ouro Preto (MG), Paraty (RJ), Tiradentes (MG), Pirenópolis (GO), que surgiram a partir do final do século XVIII,com a chegada dos exploradores de minério.
O Centro Histórico de Diamantino, no Mato Grosso, tem uma trajetória consolidada com características muito similares a estas cidadespatrimônio e, em breve, receberá diversos projetos que visam a valorizar sua história, seu ambiente natural, sua população.
Diamantinopassou por todos os ciclos econômicos do seu estado e foi porta de entrada para a colonização da porção amazônica do território mato-grossense. Ouro e diamantes foram as principais motivações da bandeira paulista, que ocupou a Chapada dos Parecis, e que resultou na fundação da terceira cidade no Estado do Mato Grosso. Tem um patrimônio natural de inegável relevância para o meio ambiente: reúne características do cerrado (82%) e da vegetação amazônica (18%), além de abrigar duas aldeias indígenas. O Planalto dos Parecis apresenta extensos campos cerrados que recobrem as abas dos chapadões,pontilhados de buritis.
A rota dos bandeirantes também permitiu despertar o interesse dos viajantes que estavam em busca das riquezas prometidas na Amazônia. Desde o século XVII, alguns viajantes organizaram expedições que resultaram na criação de fortes de defesa e na fundação de vilas na região. Deve-se a esses viajantes as principais fontes e registros historiográficos. A cidade recebeu, ainda, importantes expedições:  aliderada pelonaturalista russo Langsdorff, entre 1825 e 1829 e, posteriormente, entre 1913 e 1914,a expedição Rondon–Roosevelt,que partiu de Cáceres com o objetivo de confirmar se o Rio da Dúvida seria afluente do Rio Amazonas. Houve também, em 1925,a passagem da Coluna Prestes pela região.
A vila criada às margens do Ribeirão do Ourodeu origem aos municípios de Aripuanã, Alta Floresta Barra dos Bugres,além de Cáceres e Alto Madeira, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum. Resgatar a história de Diamantino é, portanto, resgatar a história de todos esses municípios.
A preservação desse rico patrimônio envolvesaberes que estão enraizados nos usos, costumes e estilos de vida da região. Trata-se de um patrimônio local, influenciado pelos recursos disponíveis e fatores climáticos.
A promoção das tradições e da identidade local permite o desenvolvimento de um ambiente urbano sustentável, que leva à formação e ao crescimento da cidade, à concentração dos serviços e à exploração do comércio. São diversas as festas religiosas populares que se desenvolvem na cidade.
A sociedade civil está empenhada em revitalizar essa cidade. Em breve,o Centro Histórico terá novos equipamentos, além de outros restaurados: a nova Casa dos Viajantes, que mostrará mapas e imagens registradas por esses visitantes; um espaço dedicado ao meio ambiente, com foco no Cerrado, um centro gastronômico dedicado à valorização da culinária local, uma biblioteca parquee um centro cultural.
Diamantino terá, a partir de 2026, um Centro Histórico para receber a população e novos viajantes!
 
Sitevip Internet