• Diamantino, 09/05/2021
BOM SINAL

Diamantino reduz velocidade no contágio após medidas restritivas

Os números iniciais ainda são pequenos e insuficientes para tirar Diamantino da classificação de risco “muito alto”


As medidas de distanciamento social obrigatórias impostas através dos decretos de leis 058 e 062 de 2021, tiveram efetividade na desaceleração da taxa de transmissão da covid-19 no município de Diamantino.


De acordo com pesquisadores, o distanciamento social somado as medidas de higienização são responsáveis pelo importante impacto na redução do número de reprodução básica do vírus, que em Diamantino atingiu o pico de 1 para 5 em 26 de março, quando foram registrados 240 pacientes infectados pelo novo coronavírus no município. Na prática, isso quer dizer que há menos de 10 dias uma pessoa infectada era responsável pela transmissão do vírus para outras 5 pessoas, o que culminou na sobrecarga do sistema de saúde municipal.


Essa relação entre transmissão e potencial de transmissão é conhecida no setor da saúde com reprodução básica do vírus, ou R, indicando seu potencial de propagação, se superior a 1, cada paciente transmite a doença pelo menos para mais 1 pessoa e o vírus se dissemina. Se menor do que 1, o número de contágios retrocede.


Conforme observado nos boletins informativos diários, desde o dia 20 de março, quando foi publicado o primeiro decreto com medidas mais restritivas a população, onde regulamentou-se o funcionamento do comércio e restringiu a circulação de pessoas, até a noite desta segunda-feira (05.03), observou-se uma redução de 69 registros de pacientes infectados tendo a contrapartida do aumento de 246 pessoas declaradas curadas da covid-19, um salto de 1357 para 1511. Estes dados devem representar nos próximos 15 dias, um impacto positivo na taxa de ocupação de leitos de enfermaria e estabilização no Pronto Atendimento de Diamantino, que hoje recebe 9 pacientes.


A secretária municipal de saúde, Marinêze de Araújo Meira, explica que apesar de animadores, os números iniciais ainda são pequenos e insuficientes para tirar Diamantino da classificação de risco “muito alto” informada pela SES/MT e pede a colaboração da população.


“Ainda que haja essa queda significativa no número de novos pacientes acometidos pela covid-19, precisamos manter as regras por mais algum período até que a nossa taxa de reprodução caia do R = 5 para pelo menos R = 1, o que significa estabilidade”, disse. “Ampliamos nos últimos dias a nossa capacidade de testagem da população e em breve inauguraremos um centro de triagem no centro da cidade, além de estar numa corrida contra o tempo para aumentar a capacidade de internação em enfermaria e semi UTI, sendo inaugurados 5 novas vagas na ala covid-19 no Pronto Atendimento Leônidas Nascimento Vidigal, por isso pedimos que a população entenda esse momento e colabore conosco”, destaca Marinêze.


Em Diamantino, desde o dia 03 de março de 2020, quando teve início a contabilização dos dados da pandemia no município, foram notificadas 5.461 pessoas com sintomas gripais, sendo confirmadas 1.760 pessoas infectadas pela covid-19, 32 óbitos e 1.557 pessoas recuperadas. Atualmente 171 pessoas estão com o vírus ativo e a classificação de risco para transmissão é considerada “muito alta” pela Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso.

Veja também

MAMÃES Concurso vai dar 20 super prêmios para as 5 melhores fotos das mamães de Diamantino
LOCAL Agricultores de Diamantino articulam entrega de mais de 12 toneladas de alimentos para famílias e entidades carentes
COVID 19 Prefeitura publica novo decreto, confira o que está liberado e restrito no município
CONTRARIADO Mauro vai sancionar projeto e joga para deputados culpa sobre retorno às aulas
AGLOMERAÇÃO Covid-19: Saiba como denunciar aglomerações e outras infrações
DIAMANTINO Diamantino ganha destaque na AL com recursos para reforma de escolas
Publicidade

Copyright © 2013 - 2021 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados