• Diamantino, 19/09/2020
SAÍDA DO MINISTÉRIO

Deputado bolsonarista diz que atitude de Moro foi

É preciso se recordar da diferença entre alguém que é eleito e alguém que é nomeado.


A postura do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, no episódio que resultou na saída dele do governo do presidente Jair Bolsonaro foi duramente criticada pelo deputado federal Nelson Barbudo (PSL-MT). Para o parlamentar, mais do que decepcionante, as declarações do ex-juiz demonstram que ele está mais preocupado com uma projeção pessoal do que com a manutenção de um rumo promissor para o país.


“Desde o momento em que ele, de forma totalmente irresponsável, foi à mídia para anunciar sua saída, fui tomado por uma enorme decepção com a postura do senhor Sérgio Moro. De forma pensada, premeditada, ele escolheu o momento mais difícil da história do Brasil para buscar mais uns segundos de autopromoção”, afirma o deputado.


Na avaliação do parlamentar, a postura do ex-juiz na condução dos processos decorrentes da Operação Lava Jato demonstrava outro pensamento. Barbudo destaca que, antes de qualquer coisa, é preciso se recordar da diferença entre alguém que é eleito e alguém que é nomeado.


“O povo brasileiro, de forma contundente, escolheu para conduzir os destinos do país o capitão Jair Bolsonaro. Foram mais de 50 milhões de votos, uma campanha duríssima, em que até contra a vida do nosso presidente atentaram. Ele foi eleito, já o senhor Moro foi nomeado, escolhido pelo presidente para ser um dos seus auxiliares”.


Outro ponto levantado pelo deputado do PSL trata dos fatos trazidos à tona por Moro após o pronunciamento do presidente. Para Barbudo, Bolsonaro teria comprovado que o ex-ministro agia apenas seguindo seu projeto pessoal e não o que o eleitor escolheu. “As conversas por ele apresentadas à mídia, que supostamente deveriam provar o que ele disse, mas não provam nada, foram calculadamente por ele pensadas, como tudo o que ele fez. Moro tem um projeto de poder e ele não passa pela vontade democrática da população”.



As conversas por ele apresentadas à mídia, que supostamente deveriam provar o que ele disse, mas não provam nada


Nelson Barbudo

Ao aprovar a postura de Bolsonaro, que de forma firme, na visão do parlamentar, desmentiu Moro e demonstrou a união em torno de seu governo, o parlamentar salienta que as propostas para a recolocação do Brasil nos trilhos do desenvolvimento foram reafirmadas. “Este episódio deixou isso claro. O projeto consagrado nas urnas, escolhido como o melhor para a população, segue em frente e seguirá. Nele não há espaço para vaidades, há apenas muito trabalho para quem quer ajudar”.


Para o deputado, algumas posturas de Moro dentro do Ministério da Justiça, como a nomeação da cientista política Ilona Szabó para o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP), revogada após a revelação de que muitas das suas posições são contrárias ao desejo da maioria da população, agora podem ser analisadas.


“Moro sempre foi contra pautas que nos são muito caras, como a liberdade de cada cidadão de se defender de ações criminosas, e até mesmo a liberdade de ir e vir, com uma portaria que autorizou a polícia a agir contra a população durante esta pandemia. Estou muito decepcionado com ele, mas o Brasil, como uma democracia forte, que escolheu Bolsonaro como seu líder, seguirá”, finalizou.

Veja também

LUTA Carteiros e entregadores dos Correios entram em greve: tempo indeterminado
SILVAL Justiça desbloqueia imóvel de ex-mulher de assessor que gravou propina em MT
MATO GROSSO Caixa liberou R$ 2,3 bilhões em auxílios à pessoa física, revela superintendente
DIAMANTINO Instituto Hercule Florence ganha página no google arts e cultura
VISITA AO NORTÃO olsonaro deve voltar a MT para entrega de títulos de dois assentamentos rurais
PANDEMIA JBS já alocou mais de R$ 19 milhões em doações em Mato Grosso para enfrentamento à pandemia
Publicidade

Copyright © 2013 - 2020 Jornal O Divisor - Todos os direitos reservados